Podengo Canário: O incansável

Extremamente ativo e com um olfato muito apurado, o Podengo Canário é um cachorro próprio para pessoas que vivem em locais mais campestres ou que viajam muito para sítios, ranchos e casas de campo com grandes quintais.

Compartilhar

Trata-se de um animal muito fiel aos seus instintos de caçador: apuradas visão e audição complementam seu excepcional faro. Além disso, raramente mostra-se fadigado. Gosta de lugares ao ar livre com terrenos rupestres como locais montanhosos, arenosos ou terrosos.


Por ter este ímpeto natural à caça e à vida campestre, não é o cão ideal para apartamentos ou famílias que passam muito tempo dentro de casa.


O Podengo Canário é um cão ativo, rápido e corajoso. Porém, não é bom cão de guarda, pois não é bravo e robusto. Seu temperamento fiel e nobre faz dele um ótimo companheiro.


Origem do Podengo Canário


Seu nome deve-se à sua origem nas Ilhas Canárias, um arquipélago espanhol no Oceano Atlântico, no largo marroquino. Lá, ele é muito conhecido e está presente em grandes quantidades. Seus registros são bem antigos e estima-se que os primeiros podengos vêm da época dos faraós. Há indícios de que cães desta raça teriam sido levados para estas ilhas por fenícios, gregos ou pelos próprios egípcios.


Sendo assim, sua descendência é praticamente egípcia. Sua aparência é muito similar aos exemplares da raça Pharaoh Hound, ou Cão do Faraó.  


Comportamento


Raça de extrema valentia e que possui muita energia. Sendo assim, mostra-se inquieto, ainda mais se não tiver muito espaço. Porém nunca é agressivo. Trata-se de um animal muito nobre em seu comportamento. Apresenta-se como companheiro fiel do dono.


Além disso, é muito inteligente e vivaz. Dependendo da situação, pode demonstrar-se arisco. Porém, depois que acostuma-se à situação e percebe que não há risco, ele passa agir de forma mais amigável.


Necessita socialização e domesticação moderadas. Pois, apesar de ser um animal tranquilo, ainda tem muitos resquícios do Podengo caçador. Pode estranhar crianças menores e não mostrar-se tão brincalhão quanto outras raças. Porém quando as crianças estão maiores, é uma companhia perfeita. É incansável nas brincadeiras e se for colocado para buscar objetos, a brincadeira será inacabável.


Também pode conviver bem com outros animais, desde que acostumado desde jovem.


Aspecto e saúde do Podengo


Trata-se de um cão de médio porte. Apresenta silhueta mais longa do que alta. É rápido, tem o corpo delgado e esqueleto forte, fazendo deste cão um animal ligeiro, ágil e resistente.


Se acostumado à atividade física, dificilmente acumulará gordura. É musculoso e tem pele firme. Seu movimento é leve, porém ágil.


Seus pelos são curtos e lisos. A pelagem é densa. Por isso, os banhos têm de ser periódicos, uma vez por semana. Não necessita a tosa, já que os pelos são bem curtos. Porém, a escovação deve ser feita, pelo menos, três vezes por semana.


Possui dentes bem desenvolvidos, já que suas origens são de caçador. A mordedura é forte. OS donos devem ter cuidado ao cuidar dos dentes do Podengo.


É importante que este cão tenha alimentação de qualidade para garantir que seja um animal ágil e resistente. Como gosta de caçar e farejar, esconda ossinhos e guloseimas próprias para cães em locais de difícil acesso. Isso estimulará o interesse de seu Podengo.


Mais uma vez: este cão não é próprio para apartamentos pequenos e famílias sedentárias. Se um cão como este passar muito tempo preso ficará inquieto, nervoso e triste. É necessário que ele tenha espaço para explorar e que os passeios sejam recorrentes. Trata-se de um bicho próprio para famílias que vivem em locais mais campestres ou que frequentem estes locais costumeiramente.


A saúde do Podengo Canário é ótima. Este cão é muito resistente e adaptável a qualquer tipo de clima. Mesmo assim, ele tem pequena propensão a determinados tipos de doença, mais comuns também em outras raças. Por isso, há de se ter atenção e acompanhamento a qualquer sinal de dor.


Os problemas aos quais este cão está inclinado são: displasia coxofemoral e a displasia de cotovelo, além da torção gástrica, uma doença comum em cães maiores que pode ser tratada com cirurgia relativamente simples. A torção gástrica pode levar o animal à morte se não tratada adequadamente.